Artigos Correio Crônicas Esportes

Rebaixamento do Vitória é esforço recompensado

rebaixamento do Vitória, Rhayner, Vitória, Grêmio, Brasileirão 2018, Campeonato Brasileiro, Barradão
Escrito por Gabriel Galo

Empate com o Grêmio em 0 a 0 no Barradão carimbou o rebaixamento do Vitória, coroando um de 2018 a ser esquecido.

* * *

Finalmente, acabou. Não se trata mais de improbabilidades matemáticas. Com (de)méritos e (des)honra, o Vitória está rebaixado. Aplausos. Vamos todos nos juntar à grande festa da incompetência que é a gestão rubro-negra.

Sejamos honestos: o rubro-negro se esforçou arduamente para isso. Marcou todos os itens da lista que leva à queda. Treinadores incompetentes premiados, jogadores mimados, má forma física, padrão de jogo inexistente, panela interna para derrubar treinador, diretoria inapta, marketing capenga… Vamos, pois, exaltar a perfeição da derrocada.

Convenhamos, o fundo do poço estava sendo cavado há tempos. Em 2016, Marinho foi contra a maré. Em 2017, fizemos um trabalho mais completo, com direito a pênalti esdrúxulo no fim do jogo derradeiro. Mas a Chapecoense, esta coração-mole, evitou. Já este ano aprendeu-se a lição. O negócio era cair já com antecedência, para evitar imprevistos.

Comemore-se! Viva à estupidez dos incompetentes de caneta! Viva à incapacidade dos beicinhos magoados de uniforme! Levantem seus copos: VOCÊS CONSEGUIRAM! Esta, sim, é uma exemplificação da meritocracia.

E eu entendo a dificuldade que vocês passarão, “gestores” e “jogadores”. De certo, do outro lado, nós torcedores não saberemos entender o que significou tamanho hercúleo trabalho para cair aos porões do futebol nacional. Muitos não prestarão a devida vênia a portentoso labor.

Mas eu não! Comigo é crédito cedido a quem de direito. Percebo, a olhos esbugalhados frente ao terror da injúria, que foram vocês, apenas vocês, os responsáveis por este rebaixamento do Vitória. Parabéns! Amplifique-se a hashtag da realidade: #RebaixadoComOECV.

No entanto, amparados no esconderijo silencioso dos covardes, aquele onde impera a falta de hombridade, de brio e de vergonha na cara, nada farão. E, olha, talvez seja melhor ficarem aí, no escurinho, levantando suas Champagne em festa. Questão de segurança.

A torcida, que rompeu com o clube na reta final, desacreditada e desamparada, não está muito a fim de papo, não. O sentimento é de sopa de tamanco na fuça de senhor todo-mundo.

E para não correr o risco de eu não estar sendo claro o suficiente, aqui vai uma sugestão. Monte-se um plano de demissão voluntária, faça-se mutirão, rompam-se contratos na balaiada e se piquem do Vitória. Por falta de adeus, porta da rua, serventia da casa, não será. Peguem suas chupetas e suas muletas e vão para bem longe do Barradão.

Porque o Vitória é muito maior que o ego estupidamente inflado de vocês. Se couber a nós, torcedores, a gente abraça esta instituição mais que centenária e reconstrói. Está no poder e na manutenção da democracia, no ouvir o torcedor, o caminho para o reerguimento do clube.

A torcida é, pois, a razão de existir de um clube de futebol da envergadura gigantesca do Vitória. A vergonha que sentimos do que foi feito neste 2018 nos empurra para longe. Ainda assim, existe a esperança e a certeza: sim, o Vitória voltará a ser grande. Mas certamente não com vocês.

* Gabriel Galo é escritor, rubro-negro e quer o Vitória grande de novo.


Crédito da foto: Arisson Marinho/CORREIO


Artigo sobre o rebaixamento do Vitória publicado na página 2 do impresso e no site do Correio da Bahia em 26 de novembro de 2018. Link AQUI!


Para ler outros dos meus artigos no Correio, clique AQUI!


Rhayner, Barradão, Vitória, Grêmio, rebaixamento, rebaixamento do Vitória, Campeonato Brasileiro, Brasileirão 2018, Papo de Galo,

Sobre o autor

Gabriel Galo

Olá! Sou o Gabriel Galo, baiano de Salvador, torcedor do Vitória, administrador formado pela FEA/USP, empresário e escritor (cronologicamente falando).

Escrevo (quase) diariamente contos, crônicas, ensaios e análises políticas. Sou também colunista do Correio da Bahia e do HuffPost Brasil.

Deixe seu comentário