Correio* Crônicas Esportes

O Vitória faliu

Vitória, rebaixamento, Vitória faliu
Escrito por Gabriel Galo

A derrota por 2 a 0 para o Moto Club ainda na primeira fase da Copa do Brasil torna inevitável admitir o óbvio: o Vitória faliu.

***

A premiação da Copa do Brasil é, disparada, a maior do futebol brasileiro. Seu título garante muitas dezenas de milhões de reais. Passar pela singela primeira fase? No caso do Vitória, seria um milhão de reais a mais na combalida conta corrente do clube. Para tanto, bastaria apenas empatar com o inexpressivo Moto Club no Maranhão. Apenas isso. Nada de mais.

Mas mesmo o fácil, no caso do Vitória neste de 2019, é complicado demais.

Não vamos dourar a pílula, tratar o caso com panos quentes, buscar amenizar a situação. A conclusão é simples: o Vitória faliu.

O Vitória faliu financeiramente. A queda para a Série B foi um desastre. As receitas com televisão foram reduzidas a uma fração do que era. Além disso, o patrocínio da Caixa dificilmente será renovado. Na secura do saldo financeiro, um milhão seria salvação.

O Vitória faliu futebolisticamente. Quantas vezes Ramon vai ter que errar e prejudicar o time para finalmente sair do time? Quantas vezes Andrigo vai sair jogando para alguém perceber que ele não é tri-rebaixado à toa? Quantos jogos serão necessários para entender que o projeto Marcelo Chamusca falhou miseravelmente? Quantos gritos serão precisos para entender que quase todos estes que aí estão não são merecedores de vestir o manto rubro-negro?

E, por favor, não me venham com a desculpa esfarrapada de que falta dinheiro. Ou vocês realmente acham que o Moto Club tem orçamento maior que o do Vitória? Ou que o Bahia de Feira, líder do Baianinho, tem mais dinheiro para gastar?

O Vitória faliu moralmente. E a grande derrocada moral da instituição rubro-negra, acelerada à velocidade da luz desde aquele Ba-Vi da vergonha do ano passado, tem nome e sobrenome: Ricardo David. A incompetência da gestão do mandatário do Vitória deveria ser motivo de estudo em Administração. É algo absurdo o que ele e sua diretoria têm feito para destruir a reputação do clube.

A consequência, claro, se vê na arquibancada. A torcida nunca esteve tão distante. E é empurrada para ainda mais longe pelos bastiões da ignorância que, em vez de reconhecerem os erros e efetivamente iniciar um processo de mudança, vivem de desculpas mentirosas e de tentar fazer a todos de idiotas.

Fato é que o Vitória não tem equipe para fazer frente a senhor seu ninguém. Todos, jogadores, comissão técnica e diretoria, forma um conglomerado homogêneo: é um bando mimado, sem brio, sem honradez, sem vergonha na cara. Gente que não entende o que significa o futebol e o que significa paixão de uma nação que se cansou de passar vergonha.

Não haverá um qualquer que puxe a corda para seu lado e admita: estou prejudicando, melhor eu ficar de fora por um tempo. E fiquem sabendo: por parte da torcida, poderia simplesmente mandar todo mundo às favas e recomeçar do zero.

Hora melhor não há. Com o time falido em todos os aspectos, nunca estivemos tão próximos do zero. É evidente o pensamento geral: fora todo mundo. E quer saber? Não seria má ideia. Reconstruamos e refundemos o Vitória, uma vez livres dos vaidosos abutres que não reconhecem seu fracasso, por mais que ele seja inegável.

Crédito da foto: Maurícia da Matta/ Divulgação ECV

Artigo publicado em edição especial no site do Correio da Bahia em 14 de fevereiro de 2019. Link aqui.

Para ler mais dos meus artigos no Correio, clique aqui.

Sobre o autor

Gabriel Galo

Olá! Sou o Gabriel Galo, baiano de Salvador, torcedor do Vitória, administrador formado pela FEA/USP, empresário e escritor (cronologicamente falando).

Escrevo (quase) diariamente contos, crônicas, ensaios e análises políticas. Sou também colunista do Correio da Bahia e do HuffPost Brasil.

17 Comentários

  • Nunca sofrir tanto com o Vitória na minna vida. Estou sem dignidade. Riccardo Davi precisa perder esse orgulho e sair hoje mesmo.

    • Anderson,
      Tem sido realmente um sacrifício gigantesco torcer pro Vitória ultimamente. A dupla Ivã de Almeida + Ricardo David destruiu o Vitória. E não é você que está sem dignidade, não, meu amigo. São destes que hoje estão dentro da Toca proferindo suas barbaridades que podemos dizer indignos. Não a torcida.
      Grande abraço!

  • A torcida precisa pressionar a mudança! Ir ao CT protestar, vaiar no aeroporto, levantar faixas pedindo a saída dos dirigentes, etc.. Talvez ainda haja uma luz no fim do túnel se agirmos rápido, mas acho que o Vitória não aguenta mais um ano de gestão desastrosa.

    • Jorge, hoje foi convocada a torcida para pressionar a delegação na chegada ao aeroporto em Salvador. É, pelo menos, uma tentativa. Mas você está certo, é necessário que a torcida se envolva mais ativamente. Mas há aí um componente importante a ser ultrapassado: a oligarquia política que domina o Vitória e impede que haja efetivamente uma participação popular. O modelo de eleição, por exemplo, favorece os agrupamentos de interesses de conselheiros. É preciso reformular por dentro, alterando os regimentos do clube. É uma luta longa. E um ano mais de incompetência pode terminar de destruir o Vitória. O cenário não é nada bom.
      Obrigado pelo comentário!

  • Acredito que o problema do Vitória seja muito maior que Ricardo David e Ivã de Alameida, apesar desses terem se esforçado para serem considerados os piores de todos os tempos. Essa oligarquia não quer deixar o osso, e se não querem deixar, é por que estão lucrando com isso… Se hoje saem esses, outros abutres virão, porque o poder giram na mão desses vagabundos como em uma roda gigante. O pior é ver torcedores endeusando antigos dirigentes, que por mais que apresentaram resultados dentro de campo, roubaram a instituição… o famoso ele rouba mais faz! Vitória precisa se profissionalizar… temos exemplos de clubes muito menores e menos expressivos (Chapecoense), que conseguem fazer o que o Vitória deveria fazer por tradição… Apenas a torcida é capaz de dar um basta nisso, mas muitos torcedores se vendem a esses dirigentes/abutres em troca de regalias… muitas vezes um misero ingresso! Infelizmente, como Rubro-negro, devo admitir que nosso futuro é triste, e o pior ainda está por vir.

    • Bruno, seu comentário é extremamente pertinente, e vai na linha do que respondi no comentário do Jorge. As oligarquias dentro do Conselho impedem uma participação mais ativa e poderosa da torcida. Estamos às margens do processo político do clube, e isto é pensado para permanecer assim. É fundamental romper com esta gente que atrasa o clube em nome de seus próprios interesses e vaidades e, porque não dizer, lucrativade… Não podemos, no entanto, deixar de atribuir a importância que Ivã de Almeida e Ricardo David têm para a derrocada do clube. Eles são parte fundamental desta queda vertiginosa. Não são a origem, mas respondem por boa parte dela.
      Grande abraço!

  • Ramon faz 4 anos que esse rapaz deveria estar longe do Barradão. Andrigo é contratação de Chamusca. Manter Jeferson? Esse rapaz não serve pra quarta divisão. Esse meio de campo é sofrível. A diretoria é incompetente? Sim, muito. Ricardo Mentira David é o principal culpado ? É sim. Mas Chamusca entrou pra empatar, o Vitória não agrediu o adversário em nenhum momento, não fez uma mísera pressão. Segundo tempo foi o adversário em cima, aí Chamusca erra na 3 substituições. Esse Ruy, ele é ruim mesmo ou estava doente ? Léo Ceará é esforçado, mas não tem capacidade técnica. O técnico chega na coletiva e falou com outras palavras: o Vitória montou um time pra perder tudo e ser humilhado no primeiro semestre. Moralmente falando, o ECV está no mesmo nível dos clubes do interior do Baianinho.

    • Victor, se for para falar de cada jogador do Vitória… A lista é imensa. Rodrigo Andrade sempre fora de forma, mesma coisa Nickson e Eron, Erick que só se joga, Yago que dá raiva, Arroyo, esse lateral esquerda de quinta categoria e desequilibrado que o Vitória arrumou, Thales, Edcarlos reserva do Goiás chegando e sendo titular e capitão… Ruy era chamado de Ruym no Coritiba, por exemplo. Não dá pra achar que vai dar certo aqui, né? Agora, o pior de tudo é, sem dúvida, o caso de Ramon. É IMPRESSIONANTE manterem ele jogando. Inacreditável. Prejudicou o clube seguidamente no ano passado, continua errando este ano, e nada fazem para sacá-lo do time. Algo muito estranho.

      A falência que mais machuca é a falência moral. O Vitória virou um clube de mentirosos (como Chamusca em sua entrevista coletiva de ontem, fingindo que a formação do elenco não era com ele) e de covardes (como Ricardo David, que não sai de seu esconderijo para prestar satisfação e nem renuncia em nome de uma vaidade que penaliza o clube).

      • Nickson e Eron não estão prontos. Bela observação, como se joga esse Erick. Agora esse Yago, nunca um jogador me enganou tanto como esse cara, fez um 2017 excelente, julguei que em 2018 seria um dos pontos fortes do time, ledo engano. É raro um jogador me enganar, conheço jogador ruim de longe, mas Yago chegou pra provar que eu sou inocente e não sei de nada

        • Nickson e Eron nunca ficarão prontos fora de forma como estão. Rapaz, eu tenho um quase-irmão que adorava Yago. E eu olhado de soslaio… Assim como Erick, se joga o tempo inteiro e não acerta nada. Credo e cruz, que jogadorzinho terrível.

  • Os papeis se inverteram no futebol baiano.
    Após a intervenção de Rátis, o Bahia se acertou, pegou o rumo da organização, sustentabilidade.
    Já o Vitória, incorre nos mesmos erros que afundaram o Bahia anos atrás: gestões incapazes, contratações injustificáveis, etc.
    É muito triste ver o rumo que o ECV está tomando.

    • O Bahia bateu cabeça demais, com ápice no período Guimarães. No entanto, o clube soube se reorganizar, culminando com uma democracia participativa elogiável. Já o Vitória foi sujeito à sanha de charlatões se fazendo passar como “novo”, como “gestores”. O Vitória está sem rumo, e, você está correto, é muito triste acompanhar o que têm feito com o rubro-negro.

    • Vamos trocar em miúdos, a democracia Rubro-Negra não trouxe coisas boa para o clube. O resultado esportivo é péssimo. Uma democracia na qual a oposição não tem força, não é bem democracia.

      • Só temos que tomar cuidado quando para não colocar que a Democracia é algo necessariamente ruim, o que, obviamente, não é verdade. A questão não é a democracia em si, mas sim a forma como ela foi feita no Vitória. Está LONGE de ser uma democracia efetiva. Além disso, concordo com você, sem haver debate de ideias, sem contraponto, é uma democracia de mentira.

  • O ULTIMO A SAIR APAGUE A LUZ, E JOGUE A CHAVE POR DEBAIXO DA PORTA. HA ANOS NÃO VOU NOS JOGOS DO VITORIA: MEU DINHEIRO NÃO É CAPIM E TAMBÉM NÃO SOU NENHUM IDIOTA

    • Muitos torcedores pensam assim e, sinceramente, não estão certíssimos. Hoje ir ver o Vitória é desperdício de tempo e de sanidade. Afinal, quem gosta de gastar dinheiro para ser maltratado e passar raiva?

Deixe seu comentário